Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gato Pardo

Para quem não conhecia, saiam enquanto é tempo...Para quem já conheceu, puxem duma cadeira...Vem aí a versão 2.0...

Desafio

A Cláudia desafiou-me para mais um desafio...

Este consiste em enumerar 8 coisas que gostaria de fazer antes de bater a caçuleta...

A verdadeira questão aqui é...só 8???Tanta coisa que gostaria de ver realizada, objectivos alcançados, metas transpostas...Bem, são 8 não são???Vamos lá então a isto...E atenção que a ordem é completamente aleatória...

- Tenho a absoluta certeza que irei escrever um livro...O que também tenho a certeza é que não é literatura para os pequenotes...Contos da Cabala deixo para a Madonna...

- Ir ao Porto visitar a campa do meu avô materno...Nunca o fiz, apesar de todo o carinho e amor que nutria (e nutro, o amor não morre) por ele...

- Sei que mais ano menos ano, irei visitar Veneza...Só não sei é se já não se chamará Atlântida quando lá chegar...O mais provável é chegar lá de submarino e não num avião da Alitalia...

- Ver a minha prole bem encaminhada na vida, num rumo certo e que sejam melhores pessoas do que aquela que o pai foi...Que lhes consiga incutir determinados valores que o pai tão teimosamente ignorou ou aprendeu tardiamente...

- Gostaria verdadeiramente de nunca perder o sentido de humor que me caracteriza...De poder olhar para trás daqui a muitos anos (espero eu...) e saber que fui fiel à minha maneira de ser e não submisso às vontades de uma sociedade que critica tudo o que não se encontra dentro dos seus parâmetros de influência.

- Ser o orgulhoso dono de um carocha vermelho...Adoro o carro...É um clássico digno de qualquer amante de carros...

- Aprender uma forma de manter os meus óculos escuros minimamente intactos...Poupava-me o trabalho de ter de andar a comprar óculos todos os anos...É que até a Ray Ban começa a entrar na onda dos óculos king size e eu não sou o Bono...

E por fim...

- Ser feliz...Apreciar os pequenos momentos de felicidade que a vida nos proporciona e dos quais mal nos damos conta...Agradecer pelo facto de vivermos mais um dia, de podermos estar presentes na vida daqueles que nos são especiais...

Muito mais coisas ficaram por mencionar, mas como disse no início, 8 nem sequer arranha a superfície de tudo aquilo que ainda desejo fazer...E para variar um pouco, decidi encarar um desafio de forma séria, o que é muito raro...Aproveitem que isto não dura sempre!

A todos aqueles que por aqui passam, sintam-se desafiados...

Please God, kill me now!!!

Senti-me nervoso...Já lá iam anos que não me sentia desta forma...O suor escorria-me da testa...As mãos tremiam antecipando o que me esperava...Jurei a mim mesmo que evitaria o mais que pudesse este dia...Ganhei coragem...Respirei fundo...Dei um passo em frente, decidido...Abri a porta...

E ENTREI NA AGÊNCIA BANCÁRIA!!!

Odeio agências bancárias...Por variadíssimas razões...Primeiro que tudo, odeio aquelas filas enormes (parece mais que estou numa sessão de autógrafos do Tony Carreira que num banco)...Depois, odeio que 90% das filas sejam velhotes chatos como a putassa que falam mais alto que os tipos que se metem em cima das carripanas nas feiras a vender atoalhados e napperons (e não leva dois jogos de cama...nem três jogos de cama...leva só um, um conjunto de facas de cozinha e uma enxada pró tio Manel ir cavar as batatas pró quintal...Tudo isto não por 5€...Nem por 4€...Tudo isto por 80€...Quem dá mais, quem dá mais???)...E depois há sempre um cheiro...esquisito...Não, não é esta a palavra...estranho...Não, também não é esta a palavra...Nauseabundo...Isso...Nauseabundo...Estão a ver uma ETAR?É mais ou menos isso...Meia centena ou mais de pessoas num espaço fechado a destilar odores corporais como quem acabou de correr a maratona de Lisboa e obtém-se o sacrifício pelo qual tive de passar hoje...Tudo isto para depositar a porra de um cheque...Porquê?Porque as máquinas da entrada que permitem fazer o depósito dos ditos estavam avariadas...

Presto a minha vénia a todos os trabalhadores daquela agência bancária...Não só são poucos, como levar com aquele bedum todos os dias, deve ser de levar uma pessoa à loucura...E nem sequer uma mola da roupa no nariz, podem levar para o atendimento...Desumano, sem dúvida...

Uma das coisas que reparei, é que está tudo muito diferente...Agora em vez de balcões enormes a perder de vista, o banco tem pequenas ilhas espalhadas pelo espaço, tipo aquelas ilhas da micronésia que desaparecem quando a maré sobe...Até fiquei com a sensação de ser um gajo cheio da guita, tal a modernidade do espaço...Ainda fiquei na vã esperança de ter tratamento VIP, mas depois lembrei-me que para além de não ter onde cair morto (ainda me restam 5 vidas, e os funerais estão caros...) aquilo não era o BPN, logo não tinha lá um gerente para fugir com o meu dinheiro...Ah, nem outro para forjar um suicídio e ficar na mesma com o meu dinheiro...Não só são uns trafulhas, como têm uma capacidade "houdinesca" fabulosa...

Finalmente lá chegou a minha vez (uma hora e meia depois...) e lá consegui depositar um mísero cheque...É por isto que eu adoro o serviço home banking...

A equação do dia...Nós=Eu...

Confusos com o título???

Não ficaram mais do que eu quando assisti ao episódio que vos vou relatar...E no fim disto tudo, vou questionar-vos sobre se isto é algo vulgar ou é só aquela abecla que age desta forma...

Como tem sido costume nos últimos tempos, os amigos tendem a reunir-se para passar uns momentos agradáveis, beber uns copos (eu bem tento, mas cerveja sem álcool não me satisfaz plenamente...Por ora, é o que me resta...), e mandar umas piadas para o ar...Soube que um casal que estava na mesa havia empreendido uma viagem a Nápoles, pelo que lhes perguntei como havia sido...A resposta que recebi da menina do casal foi a seguinte...

- Ai, eu adorei...Andei por toda a parte, tirei montes de fotos, fui almoçar ao sítio tarari, caminhar em direcção ao tararó, quase que vi o Etna em erupção e a destruir aquilo tudo...

Tudo normal, certo???

Não...Se bem leram lá em cima, eu mencionei que são um casal...Enquanto ela falava, a cara do namorado não enganava ninguém...A coisa caiu mal...Deu-me a distinta sensação que mais ninguém se apercebeu ou nem sequer se quis meter...Eu?Devo ter cara de confessionário pelo que eu e o rapaz nos afastámos um pouco da mesa com a desculpa de ir buscar umas cigarrilhas dentro de casa e ir fumar para um canto para não incomodar os restantes convivas...E quando dei por mim, as palavras jorravam da boca dele como o tinto numa qualquer taberna ribatejana...

Resumidamente, o que o estava a deixar fodido lixado, é o facto da sua mais que tudo não ter uma pinga de sensibilidade para utilizar o plural neste tipo de diálogos...No fundo, é tudo uma questão de singularidade...Pessoalmente, acho de mau gosto uma pessoa utilizar o singular ali com o namorado ao lado...Não só fez sentir o rapaz um pau de cabeleira, mas um pau de cabeleira de qualidade merdosa...É a mesma coisa que dizer que foi viajar, que se divertiu à brava, tirando o facto de ter sempre um gajo na cola, que por mero acaso calha ser o namorado...O mesmo namorado que lhe pagou a viagem e que lhe sustenta os vícios de prima dona...Muito má onda...

Voltámos para a mesa, na qual a menina continuava a descrever as maravilhas da cidade de Nápoles que visitou e blá blá blá...Saltou-me a tampa e questionei-a...

- Olha lá, e viste por lá alguém conhecido???

- Tipo, alguma celebridade??? - perguntou ela...

- Não...Tipo, este gajo que tá aqui... - enquanto eu apontava para o namorado... - É que da forma que falas, parece que viajaste a solo...Mas isto sou só eu a dizer, que tenho mau feitio...

E o silêncio reinou...Ela olhava-me nos olhos como se tivesse dito a pior das afrontas, ele baixou a cabeça tipo "pronto, já deu merda", os restantes convivas faziam aquele olhar tipo "epá, já vistes as horas...Tenho de ir dar de comer aos periquitos..."

Facto...Há muita falta de sensibilidade por aí...Curiosamente, 99% dela, associada ao sexo masculino...

Facto...A falta de sensibilidade masculina é muitas vezes associada ao facto de não haver sangue suficiente para permitir oxigenar as duas cabeças ao mesmo tempo...E toda a gente sabe que a descer, todos os santos ajudam, daí que é a cabeça de baixo que leva vantagem tantas vezes...Mas não todas as vezes...Os ouvidos ainda funcionam devidamente...

E agora a questão...Isto é normal no vosso entender???É razoável estarem ao lado do vosso marido/mulher, namorado(a), amante, one night stand ou whatever e sentirem que podiam estar a gastar o vosso tempo de uma forma bem mais útil a cortar os pulsos???Estarem ali ou não estar, o resultado é exactamente o mesmo...É que a mim, a coisa deu-me asco...

Mimos

A minha cara leitora Antes Assim, decidiu que este blog merecia este mimo...

(se fosse uns tempos atrás, diria que o néctar era medronho...Agora que não bebo, no máximo é Compal de Pêssego...)

Muito obrigado, querida!!!

A Cloudy decidiu presentear o blog com este...

Pá, aprendi a nunca discutir com mulheres, portanto tu lá sabes...LOL

Obrigado, Cloudy!!!

A , por sua vez, presenteou o blog com estes dois mimos...

O 2º mimo até podia causar algumas dúvidas...Afinal de contas, anda aí um burburinho tão na moda de meninas que escrevem blogs de meninos e vice versa que nada mais engraçado descobrir que o gato pardo era na verdade uma gata...Lamento mas não...O gato é felino dos sete costados, ciente da sua masculinidade e ocasionalmente em contacto com o seu lado feminino (principalmente quando o telemóvel tem saldo ou vai aos...saldos!!!)Ah, e bem resolvido, claro está!!!

Obrigado, Fá!!!

Lamento o atraso na publicação deste post mas o tempo não me permite chegar a todo o lado e o blog é que se lixa, principalmente estes posts de agradecimento dos mimos com que me presenteiam...

Beijokas para todas...

PS - Se deixei alguém de fora, lamento...Foi pura distração minha...

PS2 - Como sabem, costumo ser um gajo lixado para presentear os meus leitores com estes mimos...Sintam-se todos devidamente agraciados com os mesmos...Apesar de não andar a comentar blogs ultimamente, não quer dizer isso que não os leia...

Uns com tanta e outros com tão pouca...roupa!!!

Imaginemos um gajo de fato e gravata...Isso mesmo, sou eu...

E agora, imaginemos um bando de tipos de calções e t-shirts e o mulherio todo devidamente arejado como se o Largo do Rato fosse a praia Carcavelos em dia de etapa do Rip Curl Surf Challenge...

Estou vermelho de raiva desse pessoal que anda aí todo descapotável!!!

É verdade que o tempo já convida a roupas mais frescas, mas e as pobres almas como eu que têm de andar vestidos de pinguins durante 8 horas???Onde é que está a solidariedade, pá???

Até o Sr. Manuel do quiosque decidiu andar de camisa de alças (medo...) a mostrar a sua bela tatuagem de "amor de mãe Angola 74" (muuuuito medo...)...Eis uma imagem que me irá perseguir até à campa...

Os rapazolas decidiram tirar a naftalina aos calções da Billabong, às t-shirts dos Mettalica e aos chinelos...As meninas, tiraram do armário aqueles vestidos que tapam tudo, mas na verdade não tapam nada em que tudo abana, tudo areja ou os famosos calções que mais não fazem do que ser um autêntico desperdício de tecido...

Eu??Andei o dia todo com o nó do enforcado na garganta, mangas arregaçadas e em constante sofrimento...Algo positivo disto tudo???Devo ter perdido os quilos a mais de que me queixava uns tempos atrás...Nada como uma sauna...

 

O gato no CCB...Mas este é do Noronha da Costa...

Se eu já tinha um certo gosto pelas telas do Noronha da Costa, desde que vi hoje este quadro no Museu Berardo, estou rendido (não que vá comprá-lo, porque não estou em posição de vender a casa para adquirir esta tela)...

Gosto do CCB...Gosto de ir lá dar uma vista de olhos de vez em quando...Gosto de beber um cafá na esplanada (isto se entretanto já não me tiver abastecido no Starbucks mais próximo...)...Gosto de observar o Padrão dos Descobrimentos do outro lado...

O que eu não gosto mesmo, é de estacionar o carro e ver dois gajos a disputar os 100 metros barreiras para ver quem chega primeiro até mim e pedir a malfadada moedinha...É que se ainda houvesse algum serviço prestado...Mas não...Parece que temos a obrigação de dar alguma coisa...E pior ainda...Parece que tudo que seja abaixo de 1€ já é considerado uma afronta da pior espécie...Levando em conta o meu diálogo de hoje com estes dois meninos, devo ter ganho uns riscos novos na carroçaria...Amanhã vejo com mais calma...

Ah, e quanto mais olho para o quadro do Noronha, mais gosto dele...

Ilações sobre o meu dentista...

- Ir ao meu dentista é um pouco como ir beber um café com o Vlad, o impalador...Uma experiência tanto de única como de dolorosa...

- Continuo a achar que o bicarbonato de sódio sabe mal como a porra, mas o gajo continua a teimar espetar-me toneladas daquilo na dentadura...Sensação???É tipo engolires umas 20 moitas de urtigas ao mesmo tempo...

- Sim, não gosto de Delfins...Então quando estão no dentista, ainda mais...É que tenho ao alcance da minha mão objectos aguçados com os quais posso a) cortar os pulsos b) cortar os pulsos ao meu dentista c) cortar-lhe os tintins e acabar de uma vez por todas com o seu desejo de aumentar a família em breve...

- Desisto de fazer piadas quando me perguntam se ando a usar o fio dental...Inevitavelmente, acabo por dizer que uso boxers ou que a lingerie comestível causa-me transtornos gastro intestinais...

- Cansa-me ouvi-lo dizer que o tabaco e o café são lixados para o esmalte dos meus dentes...Mais ainda, de um gajo que bebe café como uma pita manda SMS ou de um tipo que fuma tanto como as chaminés da refinaria de Sines...Pá, eu sei...Estou farto de saber...

- Tirando tudo isso, é um gajo porreiro...Não sei de metade das trampas que ele me enfiou pela goela abaixo, sei apenas que me foi ao bolso com uma categoria de carteirista de primeira...LOL

- Uma questão...E porque é que todos os dentistas fazem-nos questões "pertinentes" às quais não conseguimos responder???Sim, porque alturas há que parece que temos uma grua, uma retroescavadora e um aspirador industrial enfiados na boca...Já não falando que são sempre 3 ou 4 pessoas de roda de nós como se fôssemos um quadro da Paula Rêgo (um abraço Paulinha...Continua combinada a patuscada de plumas de porco preto no próximo fim de semana...Ah, e traz o Noronha da Costa...)...

Bem, e hoje é tudo...

Parabéns, pai...Amo-te!

Hoje foi o teu dia...

Acredites ou não, adoro-te...Apesar de sermos água e azeite, o sentimento que nutro por ti, esse é irredutível e inalterável...

Por muito que me esforce, não me recordo de um dia ter trocado uns pontapés na bola contigo...De correr em direcção a um abraço teu, ou de um sorriso aberto por teres o teu filho nos braços...

Sempre foste um homem de parcas palavras...E aquelas que tinhas, sempre foram mais duras do que de apreço...

Somos as duas faces da mesma moeda...Sempre seremos...Há mágoas que carregarei comigo para sempre, perguntas às quais sei que nunca terei as respostas merecidas...Penso até que não tens a devida noção dos estragos que em tempos causaste...

No entanto, adoro-te...

Não estiveste sempre lá quando precisei, não assististe aos meus triunfos nem estavas lá quando precisei da mão de uma figura paterna...Mas no entanto, és uma excelente pessoa à tua maneira, trabalhador como poucos...Todos cometemos erros, e tu tiveste o teu quinhão...Nunca os irás admitir, mas os teus olhos dizem-me tudo aquilo que nunca irás articular por palavras...

Perdemos 13 anos das nossas vidas...Não faço tenção de perder um minuto mais...

Sei que nunca irás ler o que aqui te escrevo, mas sabes bem o que te disse hoje...Que te amo, apesar de tão mal o demonstrar tantas vezes...

Feliz dia do pai...

Pág. 1/3

Uma caixinha catita que permite pesquisar as entranhas dos últimos anos de posts. Muito útil, principalmente porque nem eu já me lembro de metade do que escrevi...

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Calendário

Março 2009

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Licença

Licença Creative Commons
Este obra para além de estar razoavelmente bem escrita (se assim não fosse, não havia tanta gente a plagiá-la), está também licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D